Anuncie aqui

ORIZONA

Empresário preso suspeito de matar mulher e dizer que ela tinha desaparecido é ciumento e violento, diz irmã da vítima

"Ele era possessivo, ciumento e estressado. Eles viviam brigando, ela vivia cheia de hematomas pelo corpo", contou a irmã. O homem de 34 anos foi preso na segunda-feira (1º). Na quarta-feira (3), ele passou por audiência de custódia e a Justiça manteve a prisão. O delegado Kennet Carvalho explicou que o corpo da jovem não foi encontrado, mas, ao que tudo indica, ela não está viva.

04/07/2024 12:18

Empresário preso suspeito de matar mulher e dizer que ela tinha desaparecido é ciumento e violento, diz irmã da vítima

(Paulo Antonio Eruelinton Bianchini é suspeito de matar Dayara Talissa Fernandes da Cruz, em Orizona) Foto: Arquivo pessoal/Daniela da Cruz

Homem é suspeito de feminicídio, ocultação de cadáver e fraude processual. Corpo da jovem ainda não foi encontrado.

O empresário preso suspeito de matar Dayara Talissa Fernandes da Cruz, de 21 anos, era ciumento e violento com ela, segundo a irmã da jovem, Daniela da Cruz. O homem foi preso suspeito de matá-la e depois dizer que ela tinha desaparecido, em Orizona, na região sul de Goiás.

"Ele era possessivo, ciumento e estressado. Eles viviam brigando, ela vivia cheia de hematomas pelo corpo", contou a irmã. O homem de 34 anos foi preso na segunda-feira (1º). Na quarta-feira (3), ele passou por audiência de custódia e a Justiça manteve a prisão. O delegado Kennet Carvalho explicou que o corpo da jovem não foi encontrado, mas, ao que tudo indica, ela não está viva.

Dayara Talissa é natural de Diamantino, no Mato Grosso. De acordo com a família, ela morava com Paulo há mais de um ano. Eles chegaram a terminar, mas reataram. Segundo a irmã, Dayara tinha muita vontade de ser mãe. "Ela tinha um coração muito bom. Nunca fez mal a ninguém", disse a irmã.

A irmã da jovem desabafou que a família está aflita com as buscas. "Estamos confiantes de que a justiça será feita. Viver desse jeito é muito triste", disse Daniela.

Polícia Civil informou que foram realizadas várias diligências para localizar o corpo da jovem e que os trabalhos continuam.

Segundo Daniela, a última vez que conversou com a irmã, a jovem estava lavando roupa. Depois disso, a família não conseguiu mais falar com ela. A irmã disse que inicialmente o suspeito disse aos familiares que havia deixado a jovem em uma rodoviária, mas depois mudou a versão, afirmando que ela tinha desaparecido de outros lugares.

Desaparecimento e prisão

Dayara da Cruz teria sumido no 10 de março deste ano, em Orizona. A Polícia Civil informou que o próprio suspeito registrou o desaparecimento dela no dia 25 do mesmo mês.

materia701-cover.webp

  • (“Eles viviam brigando, ela vivia cheia de hematomas pelo corpo”) - contou a irmã

Em seguida, conforme o delegado, foram constatadas contradições nas versões apresentadas pelo homem e, por isso, a polícia passou a apurar as possibilidades dos crimes de feminicídio, ocultação de cadáver e fraude processual. O homem é suspeito de ter matado a mulher, ter ocultado o corpo dela e registrado o desaparecimento.

Em razão das suspeitas, a polícia tentou cumprir mandados busca e apreensão, além de prisão do suspeito no dia 24 de junho. As operações ocorreram sem sucesso em quatro cidades do interior de Goiás. No entanto, no último 1º de junho o homem se entregou. (Fonte: Thauany Melo/G1GO).

Piracanjuba
Jornal 5 de Junho

Siga-nos

twitteryoutubefacebookinstagram

Av. Sen. Pedro Ludovíco, 180, Galeria JÁ, Centro Sala 08, Bela Vista de Goiás - CEP 75240-000

Copyright © 2023 Jornal 5 de Junho

Desenvolvido por Karytonn DEV